05/10/2018 / Em: Mensagens

 

Surge a Era Nova.
O sol da esperança desbasta as trevas da ignorância.
Pequenos grupos de servidores verdadeiros do Evangelho, no silêncio da
renúncia, estão levantando os pilotis sobre os quais será erguida a Era
Nova.
Sem alarde, em luta ingente, esses corações convidados constituem
segurança para o mundo melhor de amanhã.
Não obstante o vendaval, as ameaças do desequilíbrio e o predomínio
aparente das forças da violência, o bem, corno fluido de libertação, penetra
todo o organismo terrestre preparando o mundo novo.
Não engrossam as fileiras dos desanimados, nem aplaudem a insensatez dos
perversos ou apóiam a estultícia dos vitoriosos da ilusão.
Quem aprendeu a confiar em Jesus põe as suas raízes na verdade. São
minoria, não, porém, grupo ao abandono.
Todos os grandes ideais da humanidade surgem em pequeninos núcleos, que
se alargam em gerações após gerações.
O Cristianismo restaurado, por sua vez, é a doutrina do amanhã, no
enfoque espírita, porque, enquanto a mensagem de Jesus teve de destruir as
bases do paganismo para erguer o santuário do amor, o Espiritismo deve
apenas erigir, sobre o Cristianismo, o templo luminoso da caridade.
Chamados para este ministério, não duvidam, alegrando-se por ter seus
nomes inscritos, como diz o Evangelho, no livro do reino dos céus e serem
conhecidos do Senhor.
Nossa Casa tem ação. É hoje reduto festivo, santuário que alberga
Espíritos mensageiros da luz, oficina onde se trabalha, escola de educação e
hospital de recuperação de vidas.
Com outros Obreiros aqui temos estado, mantendo a chama da verdade acesa
– como ocorria com os antigos faróis com a flama ardente, apontando a
entrada dos portos e mais tarde dando notícias dos recifes e perigos do mar.